Webcast sobre Tecnologia Cisco IronPort de Segurança de Email

Registe-se aqui para o webcast da Comunidade de Suporte Cisco em Português.

Assista a este evento interactivo no dia 14 de Fevereiro de 2012, às 15:30 GMT.

Durante o evento ao vivo vai ficar a conhecer as funcionalidades do Cisco ESA (Cisco Email Security Appliance – Aplicação de Segurança de Email), como administrá-lo e, no caso de ocorrerem falhas, como obter suporte da Cisco IronPort.

Este webcast será apresentado por Valter Pereira, engenheiro sénior da Cisco IronPort no Brasil, especializado nos produtos de Segurança de Email e de Criptografia. Valter tem uma vasta experiência em ambientes virtuais, administração de correio electrónico Lotus Domino e Administração de redes Windows e Novell Netware. Trabalha há 6 anos para a Cisco IronPort, iniciou a sua carreira como Systems Engineer e está a preparar-se para o exame de certificação CCNA.

Contamos consigo.

 

Registe-se aqui.

Advertisements

Live the Beautiful Game

O Mundial está aí! Depois de um começo discreto, hoje a equipa de Portugal conseguiu o fantástico resultado de 7-0. Força Portugal!

Para todos os fãs de futebol a Cisco criou o site Live the Beautiful Game, onde se pode pôr a si próprio no centro da acção. Crie o seu vídeo, partilhe-o com a sua família e amigos e convide-os a participar também.

Esperamos que goste desta forma divertida de experienciar em primeira mão o poder do vídeo IP interactivo.

Live the Beautiful Game

Diga-nos o que gostaria que a sua TV fizesse e pode ganhar $10.000.

Se a sua televisão pudesse fazer qualquer coisa, o que é que gostaria que ela fizesse?

  • Ligar-se a internet para ver notícias, vídeos e programas on-demand, assim que a ligar?
  • Encontrar o comando da televisão quando o perde?
  • Dizer aos seus filhos para comerem os vegetais?
  • Transmitir vídeos de segurança da sua casa directamente para o seu smartphone?
  • Engomar a sua roupa?

Isto são apenas alguns exemplos, seja criativo, envie-nos um vídeo com as suas ideias e pode ganhar $10.000.

Pode participar até dia 13 de Julho de 2010.

Especificações:

  • Duração: 3 minutos ou menos
  • Tamanho do ficheiro: 200 MB ou inferior
  • Formatos do ficheiro: .avi, .mov, .mp4, .mpg, .mpeg ou .wmv
  • Idioma: Narrado ou com legendas em Inglês
  • Os vídeos que não seguirem estas especificações serão rejeitados

Para submeter o seu vídeo e para saber mais informações visite www.ciscocontest.com.

Boa sorte!

Cisco em 1º lugar na lista Greenpeace Cool IT Leaderboard

Ontem, a Greenpeace anunciou a sua lista “Cool IT Leaderboard”. E é com muito orgulho que comunicamos que a Cisco ficou classificada em 1º lugar na lista da Greenpeace.

“A Cisco saltou para o topo da tabela, duplicando a sua pontuação da versão anterior, demonstrando a eficiência das suas soluções de redução de emissões, como a tecnologia smart grid e de gestão energética.” – Greenpeace

Para mais informações sobre as classificações da Greenpeace e do seu programa “Cool IT”, visite www.greenpeace.org/coolit.

A classificação:

Greenpeace Cool IT

Mais informações sobre a tecnologia Cisco Smart Grid aqui.

Mais informações sobre a tecnologia de gestão energética aqui.

Cisco Roadshow 2010

O Cisco Roadshow 2010 está prestes a arrancar. A primeira paragem é no Porto, no Sheraton Porto Hotel & Spa, já no próximo dia 20 de Maio. Seguimos para a Madeira, no dia 27 de Maio no Pestana Casino Park Hotel, e por fim, chegamos a Leiria, no dia 16 de Junho onde vamos estar no Castelo.

Estes serão eventos recheados de novidades, onde vamos dar-lhe a conhecer os mais recentes avanços nas soluções Cisco. Oradores de elevado know-how irão partilhar consigo as soluções, a inovação e o futuro.

Venha conhecer a inovação em pessoa, num dia especial, preparado para si.

Cisco@Porto, 20 de Maio, Sheraton Porto Hotel & Spa
Cisco@Madeira, 27 de Maio, Pestana Casino Park Hotel
Cisco@Leiria, 16 de Junho, Castelo de Leiria

Para mais informações sobre os eventos e para se registar, visite:
www.cisco.pt/roadshow2010

As novas tecnologias Cisco Borderless Networks

Ontem, anunciámos o passo seguinte na arquitectura Cisco Borderless Networks. Neste lançamento há uma série de novos produtos e tecnologias. Este post pode servir como resumo desses novos lançamentos para que possa conhecer todos os novos componentes da Cisco e que impacto eles podem ter na sua rede. Dentro da infra-estrutura de rede, melhorámos significativamente os switches Catalyst, ISRs e ASRs. Novos sistemas e serviços inovadores suportam o desempenho de vídeo, a integridade da rede, o custo de propriedade, o ciclo de vida dos dispositivos e disponibilidade para processos empresariais. O Cisco EnergyWise continua a alargar a sua influência sobre os custos e consumos de energia. Novas tecnologias de acesso seguro formam a base da Cisco Borderless Security Architecture. O objectivo é oferecer um “Acesso Borderless” mas mantendo a rede segura ao mesmo tempo.

Catalyst 3750-X e 3560-X series: Estes switches de alto desempenho incluem 10G Ethernet, 48 portas PoE+ e módulos Smart Uplink. Os switches suportam serviços medianet potentes, permitindo uma experiência de vídeo de alta qualidade. Suportam também funcionalidades de ponta como as políticas de controlo de segurança Cisco TrustSec; software de gestão energética EnergyWise; encriptação link-level MACsec; e StackPower – um sistema de distribuição energética que optimiza o fornecimento de energia num stack de switches Catalyst.

Catalyst 2960-S series: Com um óptimo preço, esta série de switches 10G oferece-lhe o desempenho sólido e a gestão de que precisa. Numa excelente combinação preço/funcionalidades o 2960-S oferece novas funcionalidades como FlexStack para a família 2960, baseado nas normas PoE e PoE+ , e detecção de erros avançada.

ISR G2 3900E series: Estes routers trazem um aumento no desempenho 8 vezes maior que o ISR 3800 original. Adicionalmente, suportam até 350Mbps de largura de banda na WAN e os serviços medianet integrados permitem a expansão para sucursais e aplicações empresariais de vídeo.

ISR G2 887/888 series: Estes routers de acesso ricos em funcionalidades, combinam serviços avançados como segurança (IPS, firewall, conteúdo) e wireless LAN 802.11n com opções WAN de alto desempenho e flexíveis – ex: 3G, VDSL2.

ASR-1000 Release 6: Na sequência da distinção para o ASR no “Best of Tests” da Network World,  o recente ASR 1002-F da Cisco vai permitir aos clientes tirar o melhor partido da tecnologia ASR, a um baixo custo, dentro da sua infra-estrutura WAN. Adicionalmente, as novas funcionalidades como as melhorias no SIP trunking, VRF-aware IPSEC e firewall, Smart Call Home, e Performance Routing oferecem maior alcance, fiabilidade e retornos em toda a série ASR – e na sua WAN.

EnergyWise Orchestrator: Esta ferramenta fornece medição, informação e planeamento eficientes, que permitem às empresas ter um maior controlo sobre a utilização e custos energéticos. Adicionalmente, um cliente de software para PC e uma API aberta expandem o controlo Cisco EnergyWise a PCs em rede e dispositivos não-TI.

EnergyWise no ISR G2: Os switches Catalyst e o ISR suportam agora o EnergyWise, alargando a gestão energética de próxima geração a toda a rede – desde a sede às filiais.

Cisco AnyConnect: Este sistema de acesso seguro e flexível permite aos utilizadores aceder à rede sem interrupções através do dispositivo móvel da sua preferência, como portáteis e outros dispositivos de mão. Ao mesmo tempo, esta solução ajuda a sua empresa a gerir facilmente os riscos de segurança resultantes de trabalhar num mundo sem fronteiras.

Cisco TrustSec: O Cisco TrustSec integra segurança e dados na rede com controlo de acesso com base em políticas, identity-aware networking, e integridade e confidencialidade de dados. O Cisco TrustSec ajuda-o a proteger as redes borderless com confiança, consistência e eficiência.

Serviços para Borderless Networks: E com os novos Serviços Cisco para Borderless Networks, um contrato de serviço cobre as suas soluções de routing, switching, segurança e mobilidade da Cisco. Isto permite-lhe instalar e operar a sua Borderless Network como um sistema único.

Queremos saber a sua opinião e comentários sobre estes novos produtos e tecnologias. Como é que está a adaptar a sua rede a um mundo cada vez mais sem fronteiras?

Previsões para 2010 sobre Colaboração

Em “Previsões para 2010 sobre Colaboração”, Barry O’Sullivan, Senior Vice President do Voice Technology Group da Cisco, dá-nos uma visão das perspectivas para os mercados de colaboração no próximo ano, que surgiram ao longo de 2009. A equipa global de Barry é responsável pelo desenvolvimento dos sistemas de telefonia IP, telefones IP, soluções de contacto com o cliente e aplicações de comunicações unificadas, incluindo presença, mensagens, conferência, comunicações unificadas business-to-business e colaboração com o cliente.  Clique aqui para ver o artigo completo na xChange Magazine ou leia abaixo.

Aqui, então, as 10 previsões da Cisco para 2010:

1. As Soluções de Colaboração Empresarial Convergem – as diferentes soluções de texto (MI, e-mail, software social), voz (telefonia) e vídeo (desktop, room-based e telepresença) começam a convergir este ano à medida que os fornecedores líderes lançam soluções combinadas prometendo mais produtividade e ganhos no custo total de propriedade (total cost of ownership). A adopção precoce pelos líderes da indústria vai começar a meio do ano e acelerar na segunda metade do ano.

2. O Vídeo Torna-se Mainstream – muitas organizações vão continuar a controlar os gastos com viagens, investindo em e promovendo a utilização de uma variedade de soluções de vídeo de alta definição e em tempo real, assim como ofertas on-demand. A utilização do vídeo vai ser transversal a toda a empresa. Adicionalmente, as capacidades de partilha de vídeo internas simplificadas vão suportar a crescente utilização de webcasts gravados para comunicação one-to-many.

3.Colaboração e Comunicação Interempresas – As empresas maiores vão procurar aplicar os mesmos melhoramentos que encontraram para os seus colaboradores com os seus contactos (ex: fornecedores, distribuidores, agentes). Vamos ver uma evolução rápida dos standards e inovação nos produtos para suportar a procura de colaboração interempresas, com capacidades seguras de texto, voz, vídeo e presença.

4. A Aceleração dos Smartphones Continua – o número global de utilizadores de telemóveis vai crescer e a adopção de smartphones vai acelerar mais rapidamente que a de não-smartphones regulares. No final de 2010, um número significativo de utilizadores de telemóvel vai utilizar um smartphone, à medida que funcionalidades e aplicações apenas disponíveis em um ou dois dispositivos, se tornam largamente acessíveis a preços mais baixos.

5. Aceleração de Alguns Mercados Emergentes – As maiores empresas na Índia e na China vão acelerar o crescimento, alimentado pelas suas economias voltarem a ter mais exportações globais e mais procura interna, assim como investimentos nas infra-estruturas locais. Consequentemente, vão olhar para países em rápido desenvolvimento concorrentes através da utilização estratégica de tecnologia, incluindo comunicações unificadas e soluções de colaboração para a produtividade da força de trabalho dispersa. Mais notável será, no entanto, a adopção crescente de telemóveis; o crescimento de utilizadores na Índia e China em 2010 vai ultrapassar o total da população dos Estados Unidos.

6. “Consumerização” das TI – a tendência para despender mais em tecnologia direccionada para os colaboradores vai continuar à medida que os departamentos de TI adoptam modelos “community-support” e começam a experimentar soluções criativas nos orçamentos que reconhecem e dão mais poder ao “prosumer” (professional (profissional) + consumer (consumidor)).

7. Proliferação dos Dispositivos Ligados à Rede – para além da adopção de smartphones, um número crescente de dispositivos informáticos móveis vai suportar a colaboração entre empregados. Serão lançadas a quarta e quinta gerações de netbooks, que irão oferecer, entre outras funcionalidades, ecrans maiores e dual-boot de raiz para redução de tempo na colaboração. Adicionalmente, veremos mais criatividade nos modelos de atribuição de preços a bundles à medida que os operadores tentam alcançar uma maior percentagem de uma população activa cada vez mais móvel.

8. Interpretação de Stream de Voz e Vídeo – vamos ver melhorias significativas na análise histórica e em tempo real de streams de voz e vídeo, particularmente nas áreas de transcrição e localização de palavras-chave. Estas melhorias vão dar origem a uma série de novas tecnologias que permitirão o desenvolvimento de aplicações que suportem organizações com mais capacidade de resposta (análise de tendências de conversão) e mais produtivas (tradução em tempo real).

9. Política – as organizações vão tentar uniformizar a aplicação de regras através da empresa, em resposta a regulação mais apertada e à complexidade do meio das TI (accionada, em parte, por algumas outras tendências referidas anteriormente neste post, tais como a adopção de smartphones, a “consumerização” das TI e a colaboração interempresas).

10. Colaboração com o Cliente – as organizações vão continuar a evoluir na forma como interagem com os seus clientes, em resposta à solicitação de mais envolvimento consumidor / fornecedor no espaço público, como sites de redes sociais e fóruns especializados. Esperamos ver a adopção precoce de soluções de apoio ao cliente sociais (o que chamamos colaboração com o cliente) entre as empresas maiores.

Embora não possamos ter a certeza de uma clara recuperação económica em 2010, acreditamos que muitas organizações vão recuperar os investimentos que estavam em curso a meio de 2008. Para além disso, mais CIOs vão aproveitar os ganhos de produtividade que realizaram, por necessidade em 2009, para aumentar a vantagem em relação à concorrência.

Tradução do post publicado por Doron Aronson, Cisco Collaboration Blog

A Portugal Telecom escolheu a Cisco como fornecedor de Soluções Vídeo/Telecomunicações

O esforço da Portugal Telecom para oferecer aos seus clientes um serviço de triple-play económico, sem a preocupação de escolhas tecnológicas, e com a conveniência de uma única factura, catapultou a operadora para um crescimento significativo de serviços e subscritores durante os últimos 18 meses. Especificamente, tem uma cota de 20% de todos os subscritores de TV paga no país; 50% de todos os consumidores de ADSL têm serviços TV da Portugal Telecom.

Neste vídeo, Chris Dedicoat, SVP para os Mercados Europeus da Cisco, e o CEO da Portugal Telecom, Zeinal Bava, discutem o crescimento das telecomunicações e do vídeo em Portugal, incluindo a importância de uma “concorrência estrutural” e de arquitecturas de rede que transcendam a banalização.

Um factor predominante para a escolha da Cisco como parceira da Portugal Telecom: O factor humano – a presença da equipa local da Cisco, em Portugal e por todo o mundo, deu a Bava a confiança para avançar.

Tradução do post publicado por Murali Nemani, Cisco SP360: Service Provider Blog

Celebração do 25º Aniversário da Cisco

A Cisco foi fundada em 10 de Dezembro de 1984 por Len Bosack e Sandy Lerner, um casal de cientistas da Universidade de Stanford, cujos esforços para possibilitar a troca de e-mails entre computadores de redes diferentes levaram à invenção do primeiro router multiprotocolo. Este avanço decisivo veio a desempenhar um papel fulcral no desenvolvimento da Internet.

Para marcar os 25 anos, John Chambers, Presidente e CEO da Cisco desafiou cada trabalhador da Cisco a oferecer 4 horas de trabalho voluntário na sua comunidade local. O objectivo de Chambers é o de conseguir angariar 200,000 horas totais em trabalho de voluntariado por parte dos trabalhadores, o que equivalerá aproximadamente a 25 anos de serviço a favor da comunidade global.

Também como parte da celebração os trabalhadores da Cisco foram convidados a submeter vídeos para um concurso global “Cisco’s Got Talent”. Houve mais de 300 submissões e temos o maior orgulho em anunciar que a Cisco Portugal Band foi uma das 3 finalistas do concurso, com o tema original “One Cisco”.

Ultrapassar fronteiras e melhorar a rede

Há algumas semanas atrás a Cisco lançou o ISR G2 e apresentou o conceito de “Borderless Networks”. Borderless Networks resume uma arquitectura, ou melhor ainda – a implementação de uma rede que lhe permite trabalhar da forma que quiser, quando quiser, onde quiser, em qualquer dispositivo, para se ligar a qualquer recurso. Uma Borderless Branch, por exemplo, permite que escritórios e trabalhadores remotos ligarem-se à rede sem pensarem nisso, sabendo que todas as suas transacções são seguras e que podem esperar uma experiência de qualidade todas as vezes que se ligarem.

Nos próximos meses iremos desenvolver o anúncio do ISR G2 e continuar a demonstrar como a Cisco vai tornar esta arquitectura uma realidade. Entretanto, achei que seria bom voltar atrás e explicar primeiro como surgiu esta ideia de Borderless Networks.

Olhando para as principais tendências na tecnologia apenas há uns anos atrás, percebemos que uma verdadeira transformação estava a ocorrer no local de trabalho. Vídeo e smartphones, tradicionalmente considerados tecnologia de consumo, estão a ter um impacto nunca antes visto no negócio e na experiência de TI. Segundo a IDC, nos próximos três anos, vão existir 1.25 mil milhões de novos dispositivos móveis ligados à rede. De acordo com a pesquisa da Cisco Visual Networking Index em 2010 mais de 90% do tráfego de consumo será vídeo. Resumindo, o mundo está a tornar-se no nosso espaço de trabalho.

Enquanto o mundo fica mais pequeno, a complexidade do espaço de trabalho aumenta. Quanto maior for a procura à rede, mais “fronteiras” à colaboração efectiva e produtividade são criadas. Começamos por identificar três principais fronteiras que impediam as pessoas de se ligarem:

  • Fronteiras de localização. A força de trabalho está a crescer globalmente todos os dias, mas terá a tecnologia necessária instalada para dar suporte aos seus trabalhadores remotos?
  • Fronteiras de dispositivos. Cada vez mais dispositivos de consumo estão a entrar no local de trabalho e a permitir maior eficiência, mas estará a sua rede preparada para este aumento de procura?
  • Fronteiras de aplicações. Consegue garantir um desempenho consistente das aplicações independentemente da localização?

Muitos departamentos de TI tiveram que lidar com estes novos desafios de negócio, mas não receberam os recursos necessários para os resolverem. Também segundo a IDC, a utilização de servidores está a crescer 1.8 vezes, a quantidade de dados produzidos está a crescer 3.5 vezes e o número de transacções diário está a crescer 8.4 vezes. De forma a lidar com estas pressões nas TI, algo tinha de mudar. A Cisco percebeu que a rede tinha que evoluir.

Foi assim que a ideia de Borderless Network nasceu. Hoje, as soluções de rede da Cisco já começaram a ligar melhor clientes, parceiros e funcionários. Por exemplo, a Telepresença permite que trabalhadores remotos se liguem globalmente sem interrupções e em segurança. A arquitectura EnergyWise permite-lhe gerir o consumo de energia em qualquer dispositivo na rede e localizar ineficiências. O novo ISR G2 está melhor equipado para suportar colaboração rich media além fronteiras, acesso remoto a serviços virtuais on-demand, e a Medianet.

Vamos lançar mais soluções novas nos próximos meses para continuarmos a demonstrar como as Borderless Networks vão melhorar a produtividade e eficiência empresarial. Por enquanto, qual é a sua opinião? Como é que um mundo sem fronteiras poderia ajudar o seu espaço de trabalho?

Tradução do post publicado por Jennifer McAdams, Cisco Innovation Blog